sexta-feira, 20 de março de 2009

Dia do Pai

Pois é, lá se passou outro DIA DO PAI.
Tive o cuidado de logo de manhã telefonar ao meu pai para lhe dar um grande beijinho, uma vez que não foi possível estarmos juntos (mais uma vez, isto já se torna repetitivo).
O PAI DO MEU FILHO - a minha cara-metade - foi mimado pelo G. com 3 presentes que adorou. Acredito piamente que a que mais gostou foi a que foi feita pelo G. que estava bem gira, e o valor sentimental supera o material.
Confesso que fui assumada por uma tristeza imensa ao final do dia, quando já não consegui evitar de pensar nos meus avôs - porque os avós, conforme dizem, são pais duas vezes.
Tenho que admitir que a minha última perda, foi sem dúvida a mais dura dos meus "poucos" anos de vida, apesar da distância era um pilar p'ra mim, uma força que eu sabia que teria sempre incondicionalmente e que sempre me apoiou, mesmo nos momentos mais difíceis quando não podia contar nem com as mulheres da família. Ali sempre tive um colinho, que na idade da adolescência é imprescindível, ainda mais quando achamos que estamos perdidos no mundo.
Ao meu querido João Ribeiro, ao homem, ao avô, ao companheiro... estarás sempre comigo

2 comentários:

nuno disse...

Pois é, realmente tens toda a razao quando dizes que sabes qual foi o presente que mais gostei pois acertas-te em cheio...quanto ao resto do texto...olha até fico arrepiado só de pensar quando vou passar pelo mesmo. Tens de ter muita força e coragem e juntos vamos conseguir ultrapassar este desgosto. Mil beijos---AMO-TE.

Sabor a mim disse...

A dor passa com o tempo. Eu também te amo muito, gostei de te "ver " por cá LOL